Em novo alerta, embaixada pede que americanos se afastem de aeroporto no Afeganistão

A embaixada dos Estados Unidos em Cabul, capital afegã, orientou novamente os cidadãos americanos a evitarem o Aeroporto Internacional Hamid Karzai. O receio é de que o local seja palco de novos ataques do Estado Islâmico em meio aos esforços para retirada de pessoas.
Atentado realizado pelo grupo terrorista na quinta-feira deixou quase 200 mortos no local, que registra cenas de aglomerações de pessoas tentando deixar o país após o Talibã tomar o poder.
No comunicado emitido nesta sexta-feira, a embaixada diz que ainda há ameaças de segurança e pede que os cidadãos saiam imediatamente dos portões Norte, Leste e Abbey Gate.
Mesmo após o ataque, multidões seguem tentando acessar o aeroporto, e, segundo o Pentágono, 5.400 pessoas permanecem dentro do local esperando vagas em voos humanitários.
Instrução semelhante fora dada pela embaixada há dois dias, quando o governo americano já previa possíveis ataques do ramo afegão do Estado Islâmico, o EI-Khorasan, inimigo comum dos EUA e do Talibã.
Estimativas locais apontam que 170 afegãos e 13 militares americanos foram mortos no atentado de quinta. Outras 200 pessoas estão feridas. O EI-K, ao assumir a autoria do atentado, afirmou que o homem-bomba mirou afegãos que trabalharam para os EUA de alguma maneira.
Antes do alerta da diplomacia, mais cedo nesta sexta a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, já havia dito que outro ataque terrorista em Cabul é provável. “A ameaça está em curso. Nossas tropas ainda estão em perigo”, declarou.
Após o ataque, cerca de 4.200 pessoas foram retiradas de Cabul em 12 voos dos EUA e de outros países, de acordo com o governo americano.
O presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu vingança contra os autores do atentado e já começou a compartilhar informações de inteligência com o até agora rival Talibã para evitar novos ataques, o que o governo teme que aconteça já nesta sexta-feira. (Folhapress)

Compartilhe nas suas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.