Banco do Brasil anuncia programa de demissão voluntária para 300 funcionários

Banco do Brasil anuncia programa de demissão voluntária para 300 funcionários

O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira a abertura de um PAQ (Programa de Adequação de Quadros) voltado para um grupo de aproximadamente 300 funcionários.
“O programa tem como público-alvo cerca de 300 posições de assessoramento e permite o desligamento voluntário de funcionários, dentre outras medidas de movimentação”, diz o comunicado ao mercado divulgado pelo banco.
As adesões poderão ser feitas entre 8 e 25 de março de 2022. O banco prevê que o programa não deverá gerar impacto material em seu resultado.
O banco estatal, que encerrou 2021 com 84.597 funcionários e 3.979 agências, anunciou no mês passado um lucro líquido anual recorde de R$ 21 bilhões em 2021, o que correspondeu a um crescimento de 51,4% na comparação com o ano anterior.
“Somos contrários à redução do quadro de funcionários. Gostaríamos de ver uma ampliação nas contratações”, diz João Fukunaga, coordenador da CEBB (Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil) e dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região.
Segundo Fukunaga, os concursos realizados recentemente pelo banco atenderam a uma demanda pontual por pessoal, mas não foi capaz de aliviar o atendimento nas agências.
“O programa de adequação de quadros é mais uma forma de reduzir o total de funcionários, o que prejudica toda uma cadeia de produção dentro do banco”, afirma o dirigente.
No final de fevereiro, o Itaú também anunciou a abertura de um programa de demissão voluntária com período de adesão previsto para começar no final de março.
Os critérios do programa incluem estar afastado há mais de 30 dias, ter mais de 60 anos e atuar em áreas que “terão sua estrutura adequada à realidade de mercado”. O Itaú não detalhou quais seriam esses setores.
O maior banco privado do país teve lucro líquido de R$ 26,879 bilhões no ano passado, alta de 45% ante 2020.
Beneficiados por um ambiente de retomada das atividades após a paralisação provocada pela pandemia, os quatro grandes bancos (Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e BB) reportaram um lucro líquido consolidado de R$ 81,632 bilhões em 2021.
O valor nominal (sem descontar a inflação) representa um crescimento de 32,5% na comparação com 2020, segundo levantamento elaborado pela provedora de informações financeiras Economatica -um recorde, tendo ficado ligeiramente acima do pico anterior de R$ 81,508 bilhões registrado em 2019. (Lucas Bombana – Folhapress)

Compartilhe nas suas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.