Aplicativo impulsiona entrada de mulheres no mercado de trabalho

O aplicativo Para Elas é uma ferramenta que incentiva, prepara e auxilia mulheres que desejam entrar ou se recolocar no mercado de trabalho. Projeto desenvolvido por um grupo de estudantes da Escola Técnica Estadual (Etec) Professora Marinês Teodoro de Freitas Almeida, de Novo Horizonte, foi o segundo colocado na quarta edição do Hackathon Acadêmico, da Robótica Paula Souza.

Sob a orientação da professora Patrícia Poloni Capelatto Ferreira, os estudantes do curso técnico de Desenvolvimento de Sistemas integrado ao Ensino Médio (Novotec/M-Tec) Gabrieli Oliveira Vidal, Isabela Da Silva Lima, Maria Clara Rosa Hespanhol, Monike Zanluqui Vita e Victor Gabriel Oliveira Vidal decidiram encontrar uma solução que atendesse ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) número 5, que trata de igualdade de gênero. Os projetos participantes do desafio apresentaram soluções para alguns dos ODSs que constam da Agenda 2030 da instituição internacional.

A motivação para projetar o Para Elas veio da realidade vivida pela mãe de dois estudantes do grupo, Gabrieli Vidal e Victor Gabriel Vidal. “Minha mãe tem 41 anos e passou a maior parte da vida cuidando dos filhos. Agora, que estamos crescidos, ela se deparou com a falta de experiência para entrar no mercado de trabalho. Assim como ela, levantamos dados de que existem inúmeras outras mulheres enfrentando esse mesmo desafio, pelos mais variados motivos. Então, constatamos que nossa ideia seria bem aceita por esse público”, explica a estudante.

O aplicativo apresenta ferramentas de elaboração de currículos, consultoria de imagem e comportamento para entrevistas e apoio psicológico. Também conecta as usuárias a cursos gratuitos de qualificação, lives relacionadas ao mercado de trabalho e ainda faz uma ponte com empresas parceiras que tenham vagas de emprego disponíveis.

Outra funcionalidade proposta é de que o app seja usado para coleta de doações para quem precisa de ajuda. “Queremos que as mulheres encontrem no aplicativo suporte para passar por toda essa experiência em busca de autonomia e independência financeira”, conta Gabrieli.

A estudante diz ainda que o grupo procurou o apoio da prefeitura de Novo Horizonte para entender as possibilidades de acesso a computadores e redes de internet gratuitas para acesso ao aplicativo. “Tivemos um retorno positivo, fomos informados de locais que podem ser usados para acessar nossa ferramenta. Também nos foi oferecido suporte da Secretaria de Assistência Social para levar o Para Elas ao conhecimento das mulheres que mais precisam do apoio.”

Além do desenvolvimento da ferramenta, os estudantes trabalham em busca de parcerias para que o aplicativo alcance os objetivos propostos. Ainda não há uma previsão de quando o Para Elas será liberado para acesso das usuárias. (Governo do Estado de SP)

Compartilhe nas suas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.