Startup: compreendendo a arte e a ciência do empreendedorismo

Não há fórmula para o crescimento, mas existem padrões de comportamento ou ações que muitos empresários de sucesso utilizam

Em seu livro Innovation and Entrepreneurship Peter Drucker fala “Empreendedorismo não é ciência nem arte. É uma prática. É uma base de conhecimento… e como em todas as práticas, como medicina, engenharia, o conhecimento no empreendedorismo é o guia para o sucesso”. Depois de quase duas décadas dedicadas ao empreendedorismo e ter passado por múltiplas experiências como fundador, empresário, executivo e investidor, hoje tenho clareza que cada nova startup é única, mas que todas elas podem se beneficiar de frameworks que permitem o crescimento acelerado rumo a longevidade nos negócios. A habilidade de criar um negócio novo é uma Arte e o processo que segue a criação é Ciência!

Um(a) empreendedor(a) é uma pessoa com alta tolerância a riscos e incertezas, que persegue uma oportunidade com recursos muitas vezes limitado. É aquela pessoa que olha para o mundo, observa e resolve um problema real com uma grande dose de paixão, visão e coragem para resolver tal problema. O empreendedorismo é uma jornada para criar algo nunca visto, escutado e muitas vezes pensado. A solução do problema é arte e o empreendedor o artista. Existem muitas qualidades que lapidam esse artista, algumas delas vêm de berço, outras podem ser aprimoradas como em cursos de escola de arte. Apenas para citar algumas: visão, paixão, perseverança, espírito indomável, liderança, auto-motivação.

Como todo artista, o empreendedor precisa aprender e praticar sua arte. Esse caminho de aprendizado passa por um processo bem definido que pode ser aprendido por qualquer pessoa que queira empreender. O “processo” é o que chamo de “Ciência”, aquilo que pode ser executado sistematicamente e com disciplina para construir uma empresa de sucesso. Tem uma frase emblemática, que certa vez escutei de um sócio sênior, que sempre guia meus investimentos e execuções diárias. “Se você não pode controlar o futuro, tente prever o futuro”. E não existe melhor maneira de prever o futuro que realizar experimentos com objetivos de comparar variáveis. Cada experimento ajuda a definir os melhores resultados, otimizando cada vez o potencial de sucesso. É assim para a descoberta de uma vacina, é assim para alcançar o sucesso em um empreendimento empresarial. Ciência pura!

Então, o empreendedorismo é um processo que começa com o reconhecimento de uma oportunidade, é seguido pelo desenvolvimento da idéia, análise de viabilidade, desenvolvimento do produto e serviço, alocação de recursos financeiros e humanos e lançamento para os clientes.

Como ciência, esse processo pode ser dividido em 04 fases: Identificação e análise da oportunidade; Desenvolvimento do plano de negócios; Alocar os recursos necessários e gerenciar o processo recorrente de crescimento na empresa. Cada um desses processos tem seus desdobramentos e especificidades.

Não há uma fórmula única para o crescimento, mas existem padrões de comportamento ou ações que muitas empresas de sucesso utilizam. Toda empresa que quer crescer exponencialmente precisa encontrar o seu próprio processo ideal, envolvendo impreterivelmente a utilização de dados estruturados, que irão gerar informação e fonte de conhecimento para pautar as estratégias de crescimento do negócio. Com base nos dados (a Ciência), desenvolva o seu projeto com paixão e disciplina (a arte).

Está enxergando uma oportunidade? Vai lá e faz! Seja um artista e esteja próximo da ciência.

Fabian Valverde é Ceo da Paketá Crédito e sócio da Auddas