Planejando a retomada e se adequando ao “Novo Normal”

Em primeiro lugar, já peço desculpas por começar esse texto falando de algo em que não acredito. “Novo Normal”, sério, o que há de novo aqui? Que canais digitais são cada vez mais relevantes e que quem não se adaptar não sobrevive? Que as empresas com melhor capacidade de planejamento, adaptação e execução se sobressaem e têm mais chance de sucesso? Que a ênfase de qualquer empresário e empresa deva estar no cliente e em suas necessidades, bem como na mudança e evolução das mesmas e na forma pela qual ele se relaciona com sua Marca?

Nada disso é novo. Só fomos expostos a um ambiente catalizador, onde não foi mais possível ignorar essas verdades e/ou postergá-las para o futuro.

Quem assistiu ao filme Matrix, vai se lembrar da famosa cena da pílula vermelha. Vejo o mesmo aqui. É como se todos os empresários e negócios que estavam dormindo em seus casulos tivessem tomado a pílula vermelha e agora acordassem em um mundo novo, que não reconhecem.

E agora, como se adequar a esse mundo de forma rápida?

O primeiro passo é, como no filme, ajustar o mindset e o modelo de trabalho do seu negócio dando prioridade a mentalidade ágil, adaptativa e baseada em ações versus pesquisa e teste versus análise.

O segundo passo é repensar seu capital humano e forma de trabalho. Novas ferramentas, métodos, processos e competências se farão necessárias para se adequar aos novos modelos de negócio e de operação.

O terceiro passo é acelerar sua estratégia digital. Ênfase redobrada no desenvolvimento e adoção de competências e capacidades para explorar o desenvolvimento de canais digitais e utilizar dados como fonte de identificação de tendências e sinais de recuperação e crescimento.

O quarto passo é desenvolver um playbook de seu propósito para com seus clientes. Se o mundo mudou, as expectativas deles também. Com isso, você precisa revisitar o seu propósito e ajustar a forma pela qual gera e entrega valor para o seu cliente a partir de experiências adequadas.

O quinto passo é criar um ecossistema de negócios adaptável. Mais do que nunca, vimos que flexibilidade e adaptabilidade são as vezes mais importantes do que eficiência. Revisar seus relacionamentos com fornecedores, parceiros, clientes e diversos agentes da sua rede de valor será fundamental para permitir uma rápida recuperação e correções de curso que se fizerem necessárias.

Vale lembrar que, todas essas novas competências não substituem as já tradicionais necessidades de planejamento, priorização e gestão de execução, são comuns a todos os negócios de alta performance.

Como na Matrix, são novos programas de treinamento para os quais necessitamos do “upload”. Entretanto, no final do dia, são mais ferramentas para que tenhamos sucesso no mundo em que vivemos. Bem-vindo ao mundo “pós pílula vermelha”!


Julian Tonioli – sócio fundador da Auddas
Há mais de 20 anos atuando em Vendas e Operações, Engenheiro – POLI – USP, MSc SCM e PDM– POLI – USP, investidor anjo e BoD Member de empresas no setor de Serviços e Tecnologia.