Olga Tokarczuk e Peter Handke ganham o Nobel de Literatura

Olga Tokarczuk - REPORTER/AFP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A polonesa Olga Tokarczuk e o austríaco Peter Handke foram anunciados na manhã desta quinta-feira (10), no horário de Brasília, como os vencedores do prêmio Nobel de Literatura de 2018 e de 2019, respectivamente.
Neste ano, dois prêmios foram concedidos, já que a Academia Sueca, responsável pela escolha, não entregou a medalha no ano passado por discordâncias internas do júri.
Tokarczuk estava cotada pelas bolsas de apostas como uma das favoritas ao prêmio. Romancista, ensaísta e roteirista, a polonesa é autora de “Flights”, entre outros livros. Best-seller em seu país, a autora ficou famosa mundialmente após ganhar o Man Booker Prize com “Bieguni” (vagantes).
Nobel cancelado em 2018 A entrega do prêmio de Literatura foi cancelada no ano passado após o fotógrafo franco-sueco Jean-Claude Arnault, que administrava uma fundação cultural que recebia fundos da Academia, ter sido acusado de estupro. Ele era casado com a poeta Katarina Frostenson, que é membro da academia.
O fotógrafo também foi acusado de vazar nomes de vencedores do Nobel de Literatura. A fundação Nobel cancelou a premiação do troféu literário em 2018 e anunciou, em março deste ano, que a premiação de 2019 seria em dobro.
A Academia Sueca, criada em 1786 para salvaguardar a língua sueca, escolhe somente o vencedor do Nobel de Literatura. Outras instituições acadêmicas do país selecionam os vencedores de campos da ciência. Um comitê norueguês escolhe o vencedor do Nobel da Paz.