Gastos com viagens ao exterior caem quase 21% em agosto

Com o dólar mais caro, os gastos de brasileiros em viagens ao exterior estão em desaceleração. Em agosto, essas despesas chegaram a US$ 1,382 bilhão, com redução de 20,8% em relação a agosto de 2017 (US$ 1,745 bilhão), informou nesta segunda-feira), em Brasília, o Banco Central (BC).

No resultado acumulado de janeiro a agosto, os gastos somaram US$ 12,686 bilhões, com crescimento de 2,07% em relação aos oito meses do ano passado.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha (foto), destacou que a taxa média de câmbio passou de US$ 3,15 em agosto de 2017 para US$ 3,93 em agosto de 2018. Nessa comparação, a alta do dólar chegou a 24,8%.

“Numa conta rápida, ficou mais barato para o estrangeiro vir para o Brasil e ficou mais caro para o brasileiro gastar no exterior”, disse Rocha. Ele acrescentou que, com a alta do dólar, os gastos se reduzem porque os brasileiros adiam viagens ou reduzem o orçamento para as despesas ou até cancelam os planos para ir ao exterior.

As receitas de estrangeiros no Brasil atingiram US$ 482 milhões em agosto, e US$ 4,139 bilhões nos oito meses de 2018, contra US$ 455 milhões e US$ 3,954 bilhões, em iguais períodos de 2017, respectivamente.

Com esses resultados de receitas e despesas, a conta de viagens internacionais ficou negativa em US$ 900 milhões em agosto, e em US$ 8,547 bilhões de janeiro a agosto deste ano, informou o Banco Central. (Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil)