EUA e Rússia confirmam fim de um dos acordos que encerraram a Guerra Fria

Sputnik

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governo dos Estados Unidos e a Rússia confirmaram nesta sexta-feira (2) a saída do tratado de desarmamento nuclear INF, assinado ao final da Guerra Fria.
A retirada dos dois países acaba com o INF  (sigla em inglês para Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário) que proibia o uso de mísseis com alcance entre 500 e 5.500 km. Com isso, os dois países ficam legalmente livres para produzir esses armamentos.
“A retirada dos Estados Unidos conforme o artigo 15 do tratado tem efeito hoje porque a Rússia não retornou ao respeito total e verificado”, afirma em um comunicado o secretário de Estado Mike Pompeo, que está em Bancoc, onde acompanha uma reunião de países do sudeste asiático. “A Rússia é a única responsável pelo fim do tratado, disse.
Pompeo também disse que os EUA “buscam uma nova era de controle de armas, que vá mais além dos tratados bilaterais do passado” e pediu à China que se una às conversas.
Alguns minutos antes, a Rússia anunciou o fim do tratado “por iniciativa dos Estados Unidos”.
O vice-ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Riabkov, afirmou que seu país propôs aos Estados Unidos uma moratória na instalação das armas nucleares, mas não houve acordo até agora.
O INF levou à eliminação de 1.846 ogivas soviéticas e 846 americanas até 199 e permitiu a eliminação dos projéteis balísticos SS20 russos e Pershing americanos espalhados pela Europa.
Na prática, contudo, os dois países seguiram desenvolvendo armas com capacidades análogas às dos mísseis proibidos. Não só eles: vários países, incluindo a potência nuclear China, operam tais foguetes.
Washington suspendeu em meados de fevereiro sua participação, ao acusar Moscou de fabricar um míssil que não estava de acordo com o estipulado no tratado. Trata-se  9M729, que teria alcance de 1.500 km, segundo a Otan. Moscou diz que ele alcança no máximo 480 km, distância inferior às restrições do INF.
O Reino Unido e a Polônia também culparam a Rússia pelo fim do pacto. “A Rússia causou o colapso do tratado por desenvolver secretamente um sistema de mísseis que pode atingir alvos nas capitais europeias”, disse Dominic Raab, secretário de Relações Exteriores do Reino Unido.
Para o Ministério das Relações Exteriores da Polônia, a falta de compromisso da Rússia “deixou os Estados Unidos sem escolha”.
O INF foi assinado em 1987, pelos então presidentes Richard Nixon e Mikhail Gorbatchov, e era considerado a pedra angular do controle de armas militares a nível global.
Outro tratado, chamado Start, mantém os arsenais nucleares de EUA e Rússia em níveis abaixo do que atingiram na Guerra Fria. Ele expira em 2021, e parece haver pouca vontade política para renová-lo.