Dinheiro extra do 13º e Black Friday ajudam quem está planejando férias

Notas de dinheiro. Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

FERNANDA BRIGATTI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Quem não está endividado pode aproveitar o 13º para planejar as férias ou mesmo encaixar uma viagem de última hora durante as festas de fim de ano.
Ainda que comprar passagens e reservar hotéis em data muito próxima à viagem não seja exatamente o melhor jeito de economizar, o consumidor pode usar algumas estratégias para garantir a melhor compra.
Neste ano, a data-limite para o pagamento da primeira parcela do 13º é o dia 30 de novembro. A Black Friday acontece um dia antes, na sexta (29).
Com dinheiro na mão, o pagamento à vista também pode colaborar nesse “planejamento de última hora”, especialmente para quem cogita comprar pacotes fechados.
Operadoras de turismo, como CVC e Flytour, prometem ações especiais para o dia de promoções.
Se a ideia é encaixar uma viagem para o Natal ou para o Ano Novo, as perspectivas são um pouco mais complicadas.
O líder de operações do Kayak, site de planejamento de viagens, Eduardo Fleury, lembra que os períodos festivos costumam ter tarifas mais altas, justamente porque a procura é alta.
Para quem começa a definir um destino de férias, porém, a orientação básica é concentrar as buscas fora das datas de pico -além de Natal e ano novo, também entram Páscoa e Carnaval- e estabelecer certa flexibilidade entre os dias de ida e volta.
O quão antes se começa também faz diferença, e cinco meses de antecedência é considerado o ideal.
Tarifas promocionais podem exigir uma permanência mínima no destino de, por exemplo, 15 dias, lembra Fleury.
O site monitorou, nos últimos dois anos, os comportamentos de preços de passagens nos 15 destinos mais buscados por meio da ferramenta. O resultado é animador para quem está nessa expectativa, pois na maioria dos casos, houve queda nos preços na semana que antecedeu a promoção e no dia da Black Friday.
“De qualquer forma, viajantes que costumam esperar pela Black Friday devem acompanhar os preços médios de seus destinos e datas de escolha com antecedência, para que possam avaliar com propriedade as ofertas”, diz Fleury, do Kayak.
O viajante também pode lançar mão de outras estratégias, como os sites de cashback e os programas de fidelidade. Os pontos de milhagens podem ser usados para abater o preço de passagens -e para quem está atrasado no calendário, isso pode ser uma vantagem.
Por outro lado, se o tempo está contando a favor, é possível criar alertas de preços de passagens para diversos destinos. O Kayak terá uma ferramenta do tipo na próxima semana, especificamente para quedas significativas de preços, mas outros sites, como Google Voos e Skyscanner também permitem que o usuário cadastre uma origem, um destino e as datas de sua preferência. Sempre que houver oscilação de preço, ele é avisado.