Câmara só deve voltar a debater questões sobre armas na próxima semana

Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O decreto de armas de Jair Bolsonaro, as tentativas de sustar a medida presidencial e o projeto de lei que trata sobre posse de armas para proprietários rurais só devem voltar a ser debatidos pela Câmara dos deputados na próxima semana, quando o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estiver de volta ao País de missão oficial nos Estados Unidos.

O líder da bancada da bala, o deputado Capitão Augusto (PR-SP), avalia que os parlamentares não vão levar os temas para o debate nesta semana. Augusto é o relator do projeto de lei que quer regulamentar a posse nas zonas rurais. “Nesta semana não vota, vamos tentar colocar na próxima”, afirmou.

Segundo o deputado, o parecer elaborado por técnicos da Câmara que afirma que o decreto que amplia as permissões para porte de armas para uma série de categorias é ilegal também está em modo de espera. “Há uma briga política envolvida nessa questão também, mas a Casa não deve fazer nada sem um consenso”, disse Augusto.
Deputados já apresentaram 15 projetos diferentes para sustar total ou parcialmente o decreto de Bolsonaro.